A Feira

A Feira de Ciências da Educação Básica do Estado de Alagoas – EXPERIMENT-AL é uma realização da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e tem como objetivo mediar o encontro da produção científica e tecnológica desenvolvida nas Escolas de Educação Básica públicas e privadas do Estado de Alagoas.

O projeto tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), do Maceió Shopping, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae – AL), da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), do Instituto do Meio Ambiente (IMA) e das Secretarias Estadual de Educação e Municipal de Educação de Maceió.




Em 2016, a 1ª EXPERIMENT-AL foi realizada nos dias 29 e 30 de Novembro no estacionamento do Maceió Shopping, ocupando uma área de 960m², distribuídos em 50 stands, 03 stands âncoras, 02 salas de palestras, 01 sala de oficinas e secretaria. Em sua primeira edição, a Feira atraiu um público superior 1.500 visitantes, incluindo estudantes de escolas municipais de Maceió, do Instituto Federal de Alagoas, de outras instituições de ensino públicas e privadas de todo o Estado e visitantes espontâneos.



Trabalhos selecionados

No total foram 12 trabalhos do município de Maceió e 38 trabalhos de várias cidades do interior como: Arapiraca, Cacimbinhas, Pão de Açúcar, São Miguel dos Campos, Dois Riachos, Lagoa da Canoa, União dos Palmares, Rio Largo, Santana do Ipanema, Murici, São José da Tapera e Junqueiro. Todos os trabalhos apresentam uma relevância técnico-científica, social e cultural.

A Feira reuniu os 50 melhores trabalhos selecionados entre os 116 projetos inscritos através do Edital 01/2016 da SECTI. Cerca de 300 alunos, com seus professores/orientadores, da educação básica – ensino fundamental e médio – de todo Estado de Alagoas, expuseram experimentos, maquetes, projetos, entre outros, durante os dois dias de Feira.

Todos os trabalhos apresentam uma relevância técnico-científica, social e cultural e foram desenvolvidos por alunos e professores das escolas públicas e privadas do Estado de Alagoas. Os projetos foram apresentados utilizando recursos como maquetes, cartazes, pôsteres, pequenos experimentos didáticos, resultados de trabalhos investigativos, protótipos, dentre outros, de forma lúdica, dinâmica e interativa.

Confira a relação completa dos trabalhos selecionados



Stands âncoras

O Sebrae Alagoas apresentou em seu stand o Programa Jovens Empreendedores Primeiros Passos. Voltado para alunos do Ensino fundamental, o curso incentiva comportamentos empreendedores, de forma a estimular o protagonismo juvenil e a iniciativa futura na busca por possibilidades de inserção no mercado de trabalho.

Além dos stands para os trabalhos dos alunos, a Feira contou com três stands âncoras, foram eles: Sebrae Alagoas; Universidade Estadual de Alagoas e Robótica. O objetivo foi promover espaços de inovação, de interatividade e de troca de experiências e conhecimentos.

No stand da Uneal, os alunos do PIBID de Química da Universidade, apresentaram uma incrível sequência de experiências químicas e físicas, envolvendo o público presente com os experimentos. Além disso, os alunos do PIBID de Biologia apresentaram uma amostra de tintas naturais aos visitantes, promovendo um diálogo entre a pesquisa realizada na universidade e o cotidiano das pessoas.

O terceiro stand âncora trouxe um ambiente de inovação, interatividade e convivência. O espaço contou com a apresentação do Projeto “Interação Homem x Animal”, coordenado pelo professor Ivanilson Santana e apresentados por nove alunos da Equipe Allego. O projeto tem o intuito de envolver o tema da robótica dentro do contexto de aprendizagem escolar.



Palestras, oficinas e interatividade

A Sala de Palestras Tecnologia e Inovação trouxe para os visitantes a seguinte programação: Palestra sobre o Programa Jovens Empreendedores – Primeiros Passos, promovida pela Sebrae Alagoas; Apresentação do Grand Prix Senai de Inovação da Federação das Indústrias; e a Apresentação da Startup de Marketing Digital Trakto.

Durante os dois dias de Feira, os visitantes também puderam participar de uma programação diversa e gratuita de palestras e oficinas. Na Sala de Palestras Ciência, o público pôde assistir a apresentação de Teatro ODS (Objetivos e Desenvolvimento Sustentáveis) do Grupo Trupeduque, além da Palestra Alfabetização Ecológica com Virgínia Moura Miller e da Oficina Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida – Árvore dos Sonhos, todos promovidos pela Secretaria Municipal de Educação de Maceió.

A EXPERIMENT-AL contou também com uma Sala de Oficinas de Arte, a Experimente. Neste espaço o público pôde interagir diretamente com os produtos, tanto na Oficina de Degustação Palato Visual com Alice Barros, que propôs o diálogo entre os alimentos e a arte; quanto na Oficina de Sabão Ecológico do Instituto do Meio Ambiente, que, além de demostrar como funciona a produção, mostrou ao público uma forma de empreender através da produção caseira desses materiais.



Ônibus interativos

Outra atração da EXPERIMENT-AL foi o Ônibus Itinerante de Educação Ambiental do Instituto do Meio Ambiente (IMA), que expôs seu material educativo como os jogos, a cartilha ambiental, entre outros, além de alertar sobre a necessidade de uma consciência de preservação ambiental.

Quem participou da Feira também teve a oportunidade de conhecer o espaço interativo Estação Saber, a Biblioteca Volante da Secretaria Municipal de Educação de Maceió, um espaço móvel de conhecimento e aprendizagem equipado com o acervo da Biblioteca Municipal Carlos Moliterno.



Avaliação externa

Além disso, durante os dias de Feira, 20 estudantes do ensino médio e profissionalizante da rede pública de ensino de Maceió foram selecionados, por meio de uma chamada aberta, para auxiliar nos projetos da EXPERIMENT-AL. Esses alunos participaram da organização e receberam uma bolsa de iniciação científica de curta duração (2 meses), disponibilizadas pelo CNPq.

A EXPERIMENT-AL foi realizada através de recursos do CNPq e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação que, por intermédio de sua equipe, planejou, organizou e executou a primeira edição da Feira. Integrando também a equipe da EXPERIMENT-AL, a professora Silvania Nascimento, que é Professora Titular do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da UFMG e coordena, atualmente, a Diretoria de Divulgação Científica na Pro-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Minas Gerais, participou como avaliadora externa, coordenando o processo de avaliação dos trabalhos.



Avaliação dos trabalhos

Nos dois dias de exposição, os trabalhos passaram por uma avaliação de técnicos especializados, uma comissão avaliadora que, sob a coordenação da avaliadora externa, foi composta por professores universitários e da rede pública estadual, pesquisadores da área de ciência, tecnologia e inovação e profissionais especializados na área.

A avaliação dos trabalhos foi realizada através dos critérios descritos no Edital 01/2016 da Secti, os quais foram: Qualidade técnico-científica evidenciada pela explicitação do problema a ser investigado; Criatividade e inovação evidenciadas pela explicitação de uma questão justificada em sua relevância social e aplicação exemplar na comunidade; Clareza e objetividade na apresentação dos trabalhos; Engajamento da equipe durante o evento.

Os três trabalhos mais bem avaliados nestes critérios foram premiados nas categorias de Ensino Médio e de Ensino Fundamental. Os alunos premiados em 1º lugar em ambas categorias receberam ainda bolsas de iniciação científica júnior com validade de um ano, ofertadas através do CNPq. Além dessas categorias foram premiados: Escola destaque, prêmio destinado à escola com o maior número de trabalhos inscritos e selecionados; Professor Destaque, que homenageou o professor/orientador com o maior número de trabalhos inscritos; e Trabalho Destaque, cuja avaliação foi feita através de votação popular, sendo, portanto, o trabalho preferido pelo público visitante.

Confirma a lista dos vencedores



Até 2018!

Dessa forma, é possível afirmar que a EXPERIMENT-AL assumiu um importante papel social, incentivando a inovação, a criatividade, a experimentação científica e a reflexão em estudantes da educação básica, através do desenvolvimento de projetos com fundamento científico nas diferentes áreas do conhecimento.

A 1ª edição foi encerrada com sucesso, graças a participação direta e indireta de todos os participantes nesses dois dias de disseminação e fomento da pesquisa científica e tecnológica em Alagoas.

Em 2018, a Feira de Ciências da Educação Básica do Estado de Alagoas – EXPERIMENT-AL estará de volta em sua 2ª edição. Fique atento às novidades e não fique de fora desse grande evento de popularização da ciência. Até 2018!



Realização


Secretaria da ciência, tecnologia e inovação
Secretaria da ciência, tecnologia e inovação

Parceiros


Secretaria estadual de educação
IMA
Maceió Shopping
Secretaria da Educação de Maceió

Secretaria da ciência, tecnologia e inovação
IFAL
Secretaria estadual de educação
Maceió Shopping